Anpei leva a candidatos propostas para inovação

16/08/2018

Anpei leva a candidatos propostas para inovação

Anpei leva a candidatos propostas para inovação

 

Decisivo para o desenvolvimento do país, o investimento em inovação deve ser classificado como "prioridade nacional", com objetivos e estratégias bem definidas, e melhor integração entre os ministérios que conduzem políticas relacionadas ao tema. A avaliação, da Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras (Anpei), faz parte de documento com 15 propostas de incentivo à inovação que a entidade apresentou aos candidatos à presidência da República na sexta-feira.

As sugestões também serão tema de um painel na Conferência Anpei de Inovação, que ocorre até hoje em Gramado, na serra gaúcha. Ontem, no primeiro dia do encontro, Rafael Navarro, vice-presidente da Anpei, disse que o ambiente melhorou nos últimos anos, com oferta de apoio financeiro por parte de instituições como o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e a Financiadora de Inovação à Pesquisa (Finep), assim como bolsas, subvenções e renúncias fiscais, mas o país ainda tem desafios a vencer para gerar resultados econômicos mais robustos.

Segundo ele, o Brasil carece de um foco mais ajustado em setores prioritários, mais integração entre as diferentes áreas de fomento governamentais e menos burocracia na avaliação, aprovação e execução de projetos.

No documento enviado aos candidatos, a Anpei lembra que de 2016 para 2017 o Brasil evoluiu da 69ª para a 64ª posição do Índice Global de Inovação, que reúne 127 países, mas ainda está longe do 47ª lugar obtido em 2011. Ressalta ainda que o país investe apenas 1,2% do PIB em pesquisa e desenvolvimento, ante quase 3% da Alemanha e dos Estados Unidos e 3,9% da Coreia do Sul.

As propostas da entidade incluem ainda melhor integração entre as políticas industrial e educacional e o marco legal da inovação, regulamentado em fevereiro deste ano. Conforme Navarro, o novo marco já começa a facilitar a aproximação entre instituições de pesquisa e empresas, mas a entidade entende que ele deve ser aperfeiçoado porque "continua incompleto, impreciso e pouco amigável" e apresenta "distorções e ambiguidades".

Segundo o secretário de desenvolvimento tecnológico e inovação do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Maximiliano Martinhão, que participou ontem do evento da Anpei, o marco introduziu o regime diferenciado de contratação e simplificou os processos de prestação de contas para aumentar a segurança jurídica dos processos.

Durante a conferência em Gramado, a gerente de Inovação do BNDES, Isabela Brod, disse que a instituição selecionará em setembro as primeiras startups que serão financiadas pelo projeto piloto do programa BNDES Garagem, de estímulo à criação e à aceleração de novos negócios inovadores. No total serão destinados R$ 10 milhões para esta etapa do programa, que incluirá 60 empresas em 2018 e mais 60 no ano que vem.

O banco também está preparando um instrumento para financiar projetos no segmento de "internet das coisas" para áreas como cidades inteligentes, saúde e agricultura, disse a executiva. A participação será de 50%, não reembolsável, em projetos a partir de R$ 1 milhão. As inscrições podem ser feitas até o fim deste mês.

Para a Natura, a inovação é um pilar fundamental do modelo de negócio que envolve desde a produção sustentável até o consumo consciente dos seus produtos, disse a vice-presidente de marketing inovação e sustentabilidade Marcela Martinelli. De acordo com ela, quase 65% das receitas da empresa provêm de produtos lançados nos últimos dois anos, e só em 2017 foram investidos R$ 172 milhões em pesquisa e desenvolvimento.

Segundo a executiva, a fabricante de cosméticos trabalha desde 2001 com uma rede de parceiros formada por fornecedores, universidades, instituições de pesquisa e órgãos de fomento em busca de "valores compartilhados" e relações "sólidas e perenes". Desde 2006, diz, mais de cem projetos de pesquisa foram desenvolvidos com universidades e envolveram mais de 5 mil participantes.

Fonte: Valor Econômico

CATEGORíA: 

Add new comment